{name}
02/05/2017 - Por Diogo Spinelli
Preparar-se para a luta já é, de certa forma, lutar.

 

Antes de tudo, um mea-culpa: devo confessar que tenho grandes dificuldades enquanto leitor de dança.  Por mais que essa seja uma linguagem cênica irmanada da arte teatral, e que desde sempre tenha existido uma gama…

Leia mais...

{name}
02/05/2017 - Por George Holanda
Violência regurgitada

 

Eu, fêmea é um trabalho solo que nos remete a questões pessoais da sua criadora, Rozeane Oliveira. Ela, a quem cabe a concepção e coreografia do espetáculo, parece exorcizar no palco um pouco da violência que sofreu na vida. Os gestos não ignoram…

Leia mais...